Across The Universe

Salve!

Ultimamente o que mais tenho feito é estudar a banda mais influente de todos os tempos. Os Beatles!

Comprei alguns livros, ganhei outros, baixei a discofria, assisti documentários, enfim, ando consumindo muito sobre os Fab Four! Sem reclamar, pois quanto mais ouço e vejo, mais fã eu fico. Apesar desse fanatismo, relutava em assistir um filme que tem a banda como temática. O filme em questão é o Across The Universe. Essa semana, resolvi deixar esse preconceito de lado e passei pouco mais de duas horas na frente no notebook. Meu veredito é de que foi o melhor filme musical que assisti. No geral, não tenho paciência para assistir musicais, quase todos o tédio predomina, porem nesse filme, eu consegui assistir sem ficar pensando que horas iria acabar.

A ideia é muito boa, toda baseada em músicas e histórias dos Beatles, inclusive os personagens, todos os nomes fazem alusão a alguma música da banda. Além de toda essa temática, o filme tem uma crítica forte à Guerra do Vietnã.

O fato das músicas cantadas serem todas dos Beatles, ajuda o musical a subir no meu conceito, mas além disso, encaixaram-as no contexto das histórias. Só uma que achei que ficou perdida "Being For The Benefit of Mr. Kite", mas de resto, todas estavam bem linkadas. As versões são bem bacanas também. E olha que não sou fã de versões, especialmente dos clássicos!

Achei também as citações muito boas. A cena mais legal, na minha visão, é quando uma jovem oriental, Prudence, invade o apartamento onde boa parte dos personagens esta dividindo, mas o detalhe é por onde ela entra, pelo banheiro. Ao perguntarem da onde ela havia surgido, Jude (o personagem principal da trama) responde: "she came in through the bathroom window". Sacada sensacional!

Vale a pena conferir, especialmente se você gosta de Beatles.

Abaixo um trailer para ilustrar melhor o filme:

Abraço!

Back in Black (or Green)

Faz muito tempo que não escrevo nesse espaço! Mas, depois de ontem, resolvi retomar o blog!

O assunto é, tirando o trânsito de São Paulo, a coisa que mais me irrita, derrota Palestrina. E não foi qualquer derrota, foi uma das exibições mais medíocres do time.

Assim como faz tempo que não escrevo, faz mais tempo ainda que não vejo o Palmeiras figurar entre os times mais badalados do Brasil. Ao mesmo tempo, todos nesse plano e em outros sabem que a diretoria tem boa parte de culpa (99,9%). Formada por gente retrógrada, que pensa mais em si do que na instituição. O Palmeiras precisa entender que existe vida além de ganhar do Corinthians. Nos últimos 10 anos, comemoramos mais a desgraça do coirmão, do que algum título relevante. Lembro que em 2007, quando estávamos com um pé na Libertadores, com um time limitado, graças ao bom trabalho do Caio Jr., perdemos a vaga em casa, contra um Atlético Mineiro que não aspirava nada no campeonato. E lembro-me da torcida nem ligando o fato de não disputarmos a Libertadores, pois o Coringa havia sido rebaixado, esta certo, foi bem engraçado, mas perdemos uma vaga ganha. No ano passado, a única coisa que comemoramos foi à perda do título do Corinthians para o Fluminense. Esse ano, mais uma vez, comemoramos a desgraça alheia, Tolima é Brasil. Agora a nossa Sala de Troféus, cada vez mais com relíquias do que com coisa nova.

Não acho que não devemos rir das derrotas dos nossos arquirrivais, muito pelo contrário, eu sou um que mais aproveito esse momento para tirar um sarro de amigos Corintianos, é saudável e da graça ao futebol, mas temos que começar a olhar mais para o Palmeiras! Estou cansado de entrar mais um ano com expectativas minúsculas. Temos que pensar em ser campeões. Esta certo que não ganharemos tudo todo ano, mas já entramos derrotados em todas as competições. No Paulista, que é a baba do boi, é o campeonato que temos mais chance, não a toa foi nosso último título. Mas em outras competições, somos meros coadjuvantes, isso ha pelo menos 10 anos. Tirando 2009, onde passou perto, vacilo na hora H e nem Libertadores pegamos. Não queria nem lembrar, mas como leio bastante sobre futebol, se olharmos nossos últimos treinadores, só faltou o Mourinho assumir o clube. Já que os três mais badalados, e que falam português, passaram pelo clube (Luxemburgo, Murici e Felipão). O buraco é mais embaixo.

Sobre as contratações, erramos, acertamos isso faz parte. O que não pode é um time do tamanho do Palmeiras, com a estrutura e torcida que tem não revelar um jogador, e não conseguir montar um TIME (conjunto). Outra coisa que me deixa indignado, é esse dado abaixo que eu coletei no site Futebol Financie:

 

O Palmeiras, sem ganhar um título de relevância desde 1999, comemorando apenas um Paulista e diversas desgraças dos rivais, é o quarto clube em valor de marca do País. O Internacional e o Santos, que ganharam muito nesses anos todos, estão bem atrás. O Vasco, que dizem ter um número próximo de torcedores que o Palmeiras, esta mais atrás ainda. E o que se é feito com uma informação como essa pela nossa diretoria? Incluo todos os conselheiros que hoje detém o Palmeiras e fazem dele gato e sapato. Que vivem brigando entre si para ver quem tem mais poder no clube, e esquecem um negócio lucrativo e que mexe com a paixão de milhões. Mas sobre a diretoria e estrutura, recomendo o caro leitor ler a coluna do Antero Greco, ou o site 3VV, ou o blog do PVC, só essas três fontes, a gente sabe que o problema vem de quem deveria comandar, e que só fazem apequenar o gigante!

Queria mesmo nessa minha volta ao blog, é propor algumas soluções para mudarmos esse cenário. Fiquei pensando, como eu posso ajudar o Palmeiras, de alguma maneira, descruzar os braços, pensei em algumas coisas, mesmo que inviáveis a princípio, essa é a fase de Brainstorming: A primeira cosia é virar sócio - mas essa é a opção do continuísmo. Viramos sócios, daqui a 50 anos conselheiros, e beirando os 100 conseguimos uma poltrona na presidência. Tem que ser algo inusitado, vou mais além! Que tal o seguinte:

- Nunca gostei da ideia de um cara comprar um clube, ainda mais se esse cara é russo ou iraniano, pois já vimos aonde isso vai dar. Mas veja o exemplo do Liverpool, o dono lá é o mesmo grupo que comanda o Boston Red Sox, os caras são experts em fazer a coisa acontecer. O Red Sox é um time mais azarado que a Lusa, e recentemente foi campeão da MLB. Porque não? Porque não repassar o Palmeiras pra um investidor com expertise e grana, e o cara (empresa) estruturar as finanças e saber o que fazer com uma informação como a de cima, alguém que saiba o que é ter mais de 15 milhões de clientes, que, mesmo sem ganhar nada, continua sendo uma das torcidas que mais consome futebol. Não fazemos uma ação no Facebook... porque não incentivamos os torcedores a curtir a página oficial do clube?

- Montar um plano estruturado e esquecer essa corja que hoje domina o clube. Um plano onde dividimos as diretorias (Futebol, Basquete, Vôlei, Clube, etc.). E para cada uma estipulamos metas e um plano ousado de formação de atletas e títulos. (Sei que é impossível derrubar os ditadores, mas se o Brasil conseguiu com a ditadura, pq não conseguiríamos com essa pequena corja de vitalícios?).

- Parcerias com os melhores. Porque não vamos até Barcelona e trocamos expertise de categoria de base, por exemplo? 

- Não sei se é viável, mas que tal prepararmos o jovem que é de alguma categoria de base, garantindo estudos até a faculdade. Fazemos parceria com colégios e universidades, e preparamos o atleta. Será que não é possível vincular no contrato essa garantia de estudos? Assim ele fica até 22 anos, pelo menos, no time. Esta certo que não surge um Neymar, Ganso toda hora, mas não seria uma boa alternativa? Pelo menos qualificaríamos a classe boleira! (Isso vale para qualquer clube).

- Investimento em TI, banco de dados dos torcedores, perfil para sabermos com quem estamos conversando! Que ação eu faço pro torcedor comprar a camisa de R$300 e que ação que eu faço pro cara que quer comprar a de R50? Temos que investir nessa infra!

- Planejamento de um TIME. Esse ano vi um Dallas Mavericks ser campeão da NBA, formando um TIME, CONJUNTO. Não dois ou três bons jogadores apenas.

Não quero ser um PSTU da vida, mas temos que mudar tudo e começar do zero no Palestra.

Enfim, já divaguei demais! Quero ter adeptos, temos que mudar alguma coisa no Palmeiras, antes que daqui a dez anos, eu tenha que fazer lavagem cerebral no meu filho pra ele não virar... nevermind!

Forza Palestra!

Abraço

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, VILA GUMERCINDO, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Música, Esportes

 
Visitante número: